Brincadeiras antigas e o desenvolvimento da criança

by Recanto da Paz on Setembro 27, 2019

Recanto da Paz


É inegável que as brincadeiras mais antigas têm cada vez atraído menos o interesse  das crianças que talvez nem conheçam muitas delas. A crescente invasão de telas capturam toda a atenção dos menores da casa.

 

Televisão, smartphone, computador, controles ... existem muitos dispositivos eletrônicos disponíveis para nossos filhos que oferecem a eles todos os tipos de possibilidades de lazer, mas se não controlados podem trazer muitos malefícios.

 

Antigamente as crianças não tinham tantos brinquedos como as de hoje e, por isso, tinham que usar mais a criatividade para criá-los.


Usavam tocos de madeira, pedrinhas, legumes e palitos para fazer animais, além de brincadeiras como amarelinha, cinco Marias, bolinha de gude, cantigas de roda, passa anel, roda pião, empinar pipa, dentre várias outras e, assim, se divertiram por décadas e décadas.

Pergunte para seus pais como eram as brincadeiras de infância deles, e se atente a nostalgia boa que eles irão transmitir.

 

Por que os jogos tradicionais são essenciais para as crianças?

 

Os jogos são meios naturais que permitem à criança se expressar, libertar os sentimentos e descontentamentos. As brincadeiras servem como instrumento de estruturação do indivíduo e não trabalham apenas uma capacidade, mas várias, como percepção motora, equilíbrio e orientação espacial. Elas fazem com que as crianças aprendam com prazer e alegria, o que é importante para o conhecimento e formação pessoal delas.


Por meio do jogo, a criança compreende o mundo à sua volta, aprende regras, testa habilidades físicas, como correr, pular, aprende a ganhar e a perder. O brincar também desenvolve a aprendizagem da linguagem e a habilidade. Passado, presente e futuro estão envolvidos em cada atividade que vem trazendo benefícios a todas as gerações.

 

Uma boa sugestão para comemorar o dia das crianças é a família fazer um levantamento das brincadeiras do tempo de seus pais e de seus avós, aproveitando para se distraírem com seus filhos, ensinando-os outras formas de diversão e as possibilidades de se criar jogos e brincadeiras. O mais importante disso? Ensiná-los que para brincar não precisamos gastar.

 

1. Brincadeira de Roda 

Com origem em tradições folclóricas, muitas brincadeiras antigas como as cantigas de roda já fizeram parte da infância de muitas crianças brasileiras. Para não deixar a brincadeira de roda tornar-se uma manifestação esquecida de vez, a dica é pesquisar as cantigas mais antigas, como Ciranda, Cirandinha, Pai Francisco ou Atirei o Pau no Gato. A brincadeira de roda é uma forma lúdica de desenvolver a expressão corporal, ritmo e coordenação motora das crianças.

 

2. Amarelinha

Nesta brincadeira antiga cada jogador precisa de uma pedrinha ou pedaço de casca de banana. Começa-se jogando a pedra na casa um e vai pulando uma casa com apenas uma perna até chegar ao 'céu'. 

 

O circuito da amarelinha pode ser desenhado no chão, em giz, quando se brinca na rua ou calçadas. Mas há tapetes antiderrapantes já com desenhos do circuito de amarelinha, encontrado em casa de brinquedo. Com eles é possível brincar dentro de apartamentos.

 

Na amarelinha, perde a vez quem pisar nas linhas do jogo; pisar na casa onde está a pedrinha; não acertar a pedrinha na casa onde ela deve cair; e não conseguir (ou esquecer) de pegar a pedrinha na volta. Ganha quem pular todas as casas primeiro.

 

3. Peteca

Herdada de jogos indígenas, a peteca é também um esporte, praticado em competições. Mas para brincar, basta um peteca e disposição. Nesta brincadeira, a única regra vigente é fazer valer, na prática, o ditado popular: nunca deixar a peteca cair no chão. Bate-se com a palma da mão de cima para baixo e brinca-se em duplas ou em rodas de três a mais pessoas.

 

4. Passa-anel

Quem vai jogar forma uma fila, com as mãos esticadas para a frente e semiabertas, em formato de concha. Um dos participantes vai começar e terá um anel - ou um botão e até mesmo uma pequena flor - e vai passar suas mãos fechadas em cada mão em concha dos participantes. 

 

Com uma leve abertura das mãos por baixo, quem passa o anel deixará cair o objeto em um dos participantes e escolherá alguém para adivinhar quem está com o anel. Esta é uma brincadeira antiga que aguça o senso de observação. Ganha quem adivinhar onde está o anel e vai saindo quem tenta adivinhar e não consegue. Quando é descoberto com quem está o anel, quem sai foi quem passou o objeto.

 

5. Pião

O jogo de pião pode ser feito somente para cada um mostrar suas habilidades, ou com disputa. Na disputa, faz-se círculos no chão e o brinquedo deve rodar dentro do círculo. Ganha quem conseguir deixar o pião rodando mais tempo.

 

Recanto da paz e as crianças

 

Com o propósito de fazer a família inteira Interagir e brincarem juntos, o Recanto da Paz dispõe de uma variedade de atividades para toda a família ter dias de alegria e muita diversão: vocês poderão contar as histórias do Folclore brasileiro (no Recantinho do Folclore), gastar energia com nossa equipe de recreação, fazer desenhos, montar quebra-cabeças ou experienciar uma trilha.

 

Entre em contato com a gente, faça sua reserva e venha curtir dias de diversão, alegrias e muitas brincadeiras de infância. Você e sua família irão adorar!

 

New Call-to-action

Topics: Lazer em família

folhas 1.png